terça-feira, 27 de janeiro de 2009

justin timberlake




Um sentimento de delicadeza ou de susto, uma espécie de consideração ou de pudor levou Aschenbach a desviar o olhar, como se nada tivesse visto; pois ao sério observador ocasional de uma reacção passional não agrada de modo nenhum tirar proveito das suas observações, nem que seja para si próprio. Mas sentia-se alegre e ao mesmo tempo abalado: sentia-se feliz. Este fanatismo infantil dirigido contra um pedaço de vida tão inofensivo deu à inexpressividade divina um toque de humano, transformou a preciosa obra-de-arte da natureza, que apenas servira para deleite do olhar, numa entidade digna de mais profunda compreensão. Concedia àquele adolescente, cujo corpo se destacava pela beleza, uma dignidade que ultrapassava a sua idade.



Photobucket




[a morte em veneza, thomas mann]


2 comentários:

Nelson Soares disse...

Nunca o tinha visto sob esta perspectiva... xD


Adorei! Passou a figurar no meu top... =)



Stay Well

Paulo disse...

ri-me com a conjugação e depois rendi-me: o Justin está aqui com cara mesmo de puto muito, muito reguila!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...